rss search

Da barriga

line

Foto: Pinterest


Se sofro ninguém vê. Tenho filho pra criar, não dá tempo de sofrer.
Mas, quem se aproxima para perceber que alma é essa, descobre sem querer pelos meu cabelos, que sofro. Eles estão ali rebeldes, feiosos, em descompasso, sem brilho, sem lado.
Quem mais atento ainda, que por me gostar, sabe observar, vê o sofrimento na minha barriga. Ela cresce, se expande, arredonda-se, quase engravida de dor. Quando tempos melhores apontam na esquina, a barriga fica magra outra vez.
E de tempos em tempos, sou a descabelada barriguda mais triste dessas bandas. Pura imagem distorcida de quem digo ser.
E não sou nada mais que diálogos mentais onde venço por ter razão, por estar cansada de não me convencer a arriscar um novo começo.



Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>